Link

O ótimo pessoal do Mídia sem Máscara traduziu um artigo que eu citei aqui.

Vivemos em um mundo cada vez mais secularizado, de estados-nação massivos e perversos, nos quais a religião tradicional, especialmente o Cristianismo, não é bem vinda e é vista até mesmo como um perigo real ante um histórico de intolerância e de “violência religiosa”. Esta ideia pode ser encontrada na maioria dos domínios ditos “públicos”, incluindo instituições educacionais, empresariais, governamentais, de “bem estar social”, de transporte, recreativas, científicas, artísticas, de relações internacionais, econômicas, de entretenimento e midiáticas.

Segue no site.