Crescendo

Políticas fascistas sempre praticaram bullying com empresários, ou você se junta à causa ou está fora. O “crescendo” do movimento homossexual, e antes disso neutralidade da rede, e antes disso Obama tem demonstrado o quão próximo os empresários estão tendo de ficar do governo, e dessa proximidade depende sua sobrevivência mercadológica. Que liberais comemorem perfumes com causa como conquista social é mais um golpe de ingenuidade.

Dialeto

Discutir intervenções militaristas legais com quem não vê mal em intervenções paramilitares ilegais sob o manto revolucionário é atividade Sísifa. É dever reconhecer que para o dialeto adversário, não se trata de golpes militares em Cuba, Venezuela, Vietnã, Rússia, China e tutti quanti, e sim revolução, só é golpe quando o adversário usa meios democraticamente legítimos para depor seus “ex”-terroristas quando esses procuram se sustentar eternamente no poder.

Isto posto, nenhuma estatal do período militar foi revogada pelos que hoje usam o fascismo como insulto, estando todos os esquerdistas hoje gozosos com a herança fascista de outrora e isso serve como grande prova que o fascismo do nosso período militar é de sua tradição anti-liberal. Que se insulte anti-fascistas de fascistas enquanto se dorme abraçado com a CLT é coisa que só um esquerdista pode fazer.

NIsso, me disponho a comentar que o movimento anti-político brasileiro soa como o descrito no livro “Mob” de Ann Coulter, por essa razão descreio que se bem sucedida não dê em outra coisa que não um período de terror à brasileira (onde se passará a praticar o socialismo privatizado e o estado pela ordem virá roubar em nome do coletivo como sempre) mas me é divertido que as promessas de direitos feitas para a manutenção do monopólio do poder de esquerda tenha criado um batalhão de cidadãos embriagados de falsas expectativas e pensamento mágico de auto-ajuda que se voltaram contra o seu criador.

Essa doutrinação, que hostiliza o embarque de idéias não só saudáveis como justas, que deixou a nação sem saída nem mesmo enfeite estatístico (sempre haverá um pior e um melhor estatisticamente, desconsiderando outros valores) de crise em crise irá desfazer economicamente o país e cada solução de esquerda trará mais miséria a menos que por sorte uma argumentação jusnaturalista liberal-conservadora contra o populismo jurídico de direitos humanos passe a existir como opção política e universitária, dando finalmente a solução da crise a quem sobreviver.

Até lá, discutir intervenção militar é o menor dos problemas e soa razoável em face de que todas as instituições democráticas (especialmente em relação à democratização do erário) foram dominadas e precisam ou de reforma ou de demolição.

Razões Nobres

Quem acredita na existência de razões nobres para roubar já caiu na cilada sentimental do socialismo. De razões nobres para roubar, passa-se às razões nobres para o genocídio, para os Gulags, para o aborto, para a eugenia.

Para ser verdadeiramente livre é necessário vencer as chantagens emocionais da esquerda, que lançam suas razões apelando à corrupção do coração.

É necessário quem faça o questionamento.

Candidata

Israel nasce da necessidade de existir um povo, portador da verdade e da justiça reveladas e não alcançadas pelo mérito humano, que sobreviva no mundo de pecado, confusão e impiedade, é o sonho de uma nação perfeita, reta e consagrada, um oásis para os justos viverem sem tribulação e perseguição, uma luminária para o mundo, entretanto Israel nem sempre esteve à altura de sua missão sendo atormentada por Deus quando rompe com o sagrado tendo como castigo seu povo disperso pelo mundo, sofrendo com o preconceito ao imigrante em algumas nações, e em outras, à convivência com o ímpio, culminando com a explícita defesa de seu genocídio na boca de islâmicos e nazistas.

A dificuldade de localização no mundo é a cruz que o cristianismo recebe no nascimento, a nação cristã não tem por fundamento a genética judaica mas a ética judaica, estando seu povo espalhado em várias nações e sofrendo perseguição, em menor ou maior grau, por rivais da eleição semita.

E isso é de se sugestionar a grande e mesma necessidade de existir uma nação singularmente cristã pelos mesmos fundamentos que deram origem à moderna Israel. Nisso parece claro que a nação de imigrantes cristãos, que é construída pela liberdade religiosa, é a melhor candidata ao cargo.

Importa

O esquerdismo é a ganância com violência, dono de um apetite desenfreado que, como prova, consegue deixar sem fundos e endividar um Estado que recebe recordes de trilhões em impostos. Em contraste ao socialista o capitalista ensina a moderar seus apetites pelo fim de conservar viva a sua fonte de renda em face de quem queira destruí-la pela competitividade. Ao fim, a produção e manutenção da riqueza de um país está mais saudável nas mãos médicas de capitalistas do que de coveiros socialistas.

Não é irracional que alguém de baixo poder econômico, um baixo capitalista almeje um lugar entre mordomias e garantias legais em uma classe socialista, mas é denunciável sua falta de visão moral em fazer parte de um Estado que outrora lhe era opressivo, o escravo assim se torna senhor, e que consiga isso com algum incrível esforço próprio não é mérito em si mesmo pois até assaltos precisam de uma parcela de esforço para vencer policiais treinados: O esforço sozinho quando atua na direção do mal não deve ser louvável, e ao contrário, quanto maior o esforço mais se percebe a persistência na maldade.

Por isso importa, a quem a alma importa, mais que juízes virem borracheiros que borracheiros juízes.

Se

Se a provação levar minha vida, eu ganho. Se a provação for derrotada, eu ganho. Se a provação me castigar, meu galardão aumenta; eu ganho.

Uma sucessão de pecados levou o justo à cruz, foi o orgulho dos fariseus, o sono dos discípulos, a covardia de Pedro, a eleição do povo, o lavar as mãos de Roma, pouco a pouco os erros acumulados da humanidade decaída levaram o fiel à morte, e quanto mais não é capaz de levar o justo com ele? O pecado é, verdadeiramente, a origem de todo sofrimento, mas o Evangelho é a vitória sob ele em quaisquer condições.

Nada disso é novo, como foi falado infinitamente sem que a humanidade ouça.

Concurso

É saudável ligar os pontos que, os indivíduos grotescos que hoje passeiam com supercarros de julgados, pedem auxílio-tablets, procuram remover o uber, o whatsapp, o youtube e irão procurar remover mais sites populares, passaram em um dos concursos públicos mais concorridos e cobiçados do Estado brasileiro pelo seu alto salário e mordomias legais: o estudar para concurso não lhes removeu a estupidez, a incultura, mas os preparou bem para a prepotência e mediocridade necessárias para fazer parte do Estado. O orgulho de muito estudar veio com a maldição de não ter ganho nenhuma inteligência, mas ainda assim sob eles são derramados as riquezas do povo, o concurso assim é um verdadeiro prêmio para os imbecis, Deus me livre dele.

Humoriza

Me humoriza que todo funcionário público da área do trabalho creia na mais absoluta virtude dos direitos trabalhistas, enquanto fez e faz o impossível e o possível para fugir de ter sua profissão regulamentada por eles.

Frutos

Assim como gênios cristãos estão convertendo multidões desde o túmulo, também o maligno tem os seus na forma de legisladores, o evangelho é proposto, mas o mal imposto, e por isso que a forma do evangelho é o livro e a forma do mal é a lei.

Todo jurista, do advogado, ao juiz, ao procurador, depende de leis boas para que seu serviço produza bons frutos, mas com leis que atentam contra a vida, a família e a propriedade o serviço é na direção da destruição do que Deus criou, não importando o quão bem feito seja e o quão forçoso tenha sido. Isso se conclui sem sequer julgar o benefício exploratório do contribuinte em que recebem mais do que ele pode pagar para oprimí-lo: alegria do burocrata.

Clamam pela valorização de todas as áreas como analfabetos econômicos que acreditam que basta o governo imprimir suficiente dinheiro para dar um milhão para cada um que seremos todos ricos. Assim é crer que do gari ao juiz, basta a criação de privilégios custosos em todas as áreas para que a balança seja equilibrada.

Assim fazendo, o mundo confunde os cristãos que crendo fazer o bem, fazem o mal. Tentando ser ordeiros em uma ordem revolucionária, acabam desordeiros aos olhos de Deus. Assim sob a bela linguagem de direitos humanos os homens ganharam liberdade para fazer oposição aos direitos naturais, transformando a ciência jurídica em ciência politica, trocando a verdade pela busca de apetites, na expectativa de recriar o mundo sem Deus alimentando o pecado.

Nem a advocacia se salva quando atrelada a uma organização criminosa, e também mentirosa pois da sua existência não depende a existência da profissão. E o que dizer de uma corte cujo próprio partido-príncipe nunca escondeu que elege cabos eleitorais para julgar seus corruptos?

Que Deus seja mais amável que um bom emprego na área jurídica, é preferível o pouco com justiça que o muito com injustiça. O leque jurídico é comumente chamado grande, mas o caminho da salvação é estreito.

Incumplicidade

Peça esdrúxula é a atual comparação entre desvio de verba pública e sonegação: embora ambos tratem do mesmo patrimônio em espécie, sua direção é diversa (o primeiro é dito sobre o montante que sai, o segundo sobre o cálculo que entra), tanto que o principal prejudicado pela sonegação é o corrupto, enquanto que quem lhe sonega é o usuário dos serviços públicos, a principal vítima dos esquemas de corrupção. Na absência de punibilidade ajustada, sobra ao contribuinte praticar o protesto silencioso de incumplicidade, adequando seu montante no crescimento da economia e não no crescimento do desvio. Isso tudo é razoável, pondo de lado a moralidade tributária (que se analizada, sem sua reforma liberal será sempre imoral).

Posto assim, logo se percebe que o ladrão político no Brasil, não só sobe ao trono do governo, como ele e seus partidários diz com ar de autoridade moral sublime às vítimas: “Então você não contribuiu com meu assalto?”

Share

Quem espera que socialistas roube do próximo para então dar a si jamais pode mostrar honrosa repulsa ao perceber que socialistas estão roubando somente para eles. Todo o projeto socialista é roubo, inveja e ganância em sua pior forma, institucionalizada e mascarada como caridade e bem supremo, sua base é um discurso de uma alma intranquila e corrupta buscando não o viver justo, mas o atalho do crime.

A maioria dos brasileiros então, que elegeram ladrões na expectativa de tomarem o maior share do crime, este crime perfeito pois legal, estão deslegitimados a demonstrar dignidade quando se enfurecem com a corrupção e com o roubo dos cofres públicos, o dinheiro roubado é de quem pegar primeiro, e sobre ele não se constrói nenhuma atividade nobre por sua pérfida origem, de tanto admirar o roubado, o brasileiro talvez tenha perdido a noção de como é produzir riqueza.

Podem reclamar à vontade, afinal elegeram os ladrões por não terem coragem de roubar por si mesmos, mas ratos não podem reclamar de ratos serem ratos quando vêem queijo da mesma forma.