Festa

E a festa do funcionalismo público não sai impune. Como se explora a produção de riqueza de um país impede-se o progresso tecnológico, e o resultado é a redução da opção de consumo, por isso um funcionário público pode andar com o carro do ano, mas esse carro é do ano passado em outros lugares onde não se festejam tanto, pode comer a melhor carne que o país pode oferecer, mas essa carne é carne de segunda em lugares austeros. A exploração acaba por fim prejudicando o próprio explorador.

O estrangeiro não tem como não ficar feliz em ver um país que nunca irá crescer a ponto de competir com ele, nesse ponto pode se observar a grande estima do Brasil no cenário internacional.