Nome

Então companheiro, de tão anti-moderno só me falta você ser um teocrata – Comenta o agnóstico.

Dependendo do Deus, sou sim. – O cristão sorri. – Teocracia ganhou um nome feio no Ocidente, por isso a teocracia existe sob diversas formas, veja a teocracia americana, em que sua Sagrada Constituição prevê Deus como supremo Legislador, ou a temível teocracia inglesa que permite ateístas de falar contra Deus abertamente e lucrar rios de dinheiro com isso, dentre tantas outras formas de colocar Deus nos fundamentos do governo e estabelecer religiões e igrejas oficiais.

E porque acha que ganhou um nome feio? Foi por causa de diversas barbáries! – Retruca o agnóstico.

Pode ser, mas o que impediu o expansionismo militar islâmico sobre o ocidente foram teocracias européias e não ideais seculares, os guerreiros cristãos podem ter sim, não todos mas alguns, desviado, por causa da loucura da guerra, da santidade, e pela santidade serão julgados e seus erros não mais cometidos, pois sabemos objetivamente que são erros. Mas a idéia de que uma teocracia daria a autoridade governamental o direito de fazer o que bem entender por ela ser divina é completamente errada se o Deus no governo for cristão, na verdade, a autoridade  a princípio já começa por ter de não pecar, e obedecer inúmeros freios impostos pela divindade ao governante sob seus súditos, defendendo os direitos que Deus deu a eles. O quanto o rei Davi não vagou, o então justo rei dos judeus, ungido e abençoado por Deus para reinar, perambulando o deserto fugindo de seus inimigos como um mendigo, chorando seus pecados em humilhação, quão diferente é da soberba que imaginam ter os tiranos da teocracia.

Mas então, é você um monarquista?  – diz o agnóstico.

Desde que Deus legisle e sua lei seja cumprida, a forma dos homens governarem não importa como não importava os reis para Deus, os judeus tiveram épocas em quem governava eram os profetas, e só então os reis vieram, por causa da vontade democrática do povo. – disse o cristão.

Certamente, você me diverte. – Finaliza o agnóstico.