Açúcar

E o partidarismo? Com certeza não vejo disputa de poder em seu sistema medieval – Diz o agnóstico.

Se a verdade não é buscada e se espera criar um jogo político em que se espera que ela sempre vença, isso nada mais é do que dar chance à mentira de vencer o jogo, simplificando, todo o esforço para a busca da verdade é realocado para o esforçar em coisas menores, porque não se espera que a verdade seja incentivo aos homens que somente buscam o benefício próprio, e nisso responde a vitória política do ateísmo, pois tratando os homens como formiguinhas, espalha no Estado açúcar e espera que os homens ajam como formiguinhas respondendo ao incentivo, e é derrotado o cristianismo, que não só valoriza o homem como o trata de acordo, exigindo que mostre valor e nobreza, portanto a recusa em se comportar como formiga e sim como semi-deus. Veja, sem confiança social não se sai na rua sem temor de morrer, também não se faz negócios, o homem social precisa confiar na nobreza de outro homens, o ceticismo total danifica a sociedade.  – Diz o cristão pausando para beber café.

E continua: Também é de se imaginar que o que se espera do homem comum é que ele entenda de política e possa julgar a verdade entre os partidos, isso é similar a pedir que o mesmo entenda de astrofísica, não é coincidência que são as universidades que formam a opinião política de um país, não há partido que não nasça na universidade e que não use o povo como arma política. – Finaliza o cristão.