Acumular

Quem quer que sonhe que com o fim do parasitismo brasileiro pela morte do parasitado será também o fim dos parasitas está enganado: o parasita, que come os frutos do trabalho do parasitado investiu o lucro do outro em patrimônio próprio, enquanto o trabalhador sofria para acumular alguma riqueza. O parasita então chorará o seu desemprego no conforto de sua casa e seu carro, enquanto o outro perambulará as ruas buscando emprego. É caso de até se pensar que esse tenha sido o objetivo todo o tempo.