Carnaval

O país do carnaval descobriu um novo uso para as máscaras, agora, milhares de Stalins podem sair às ruas no anonimato em beleza da destruição sem fins que as justifique, está instaurado o carnaval da tirania! O monarquista católico foi transformado em tiranete juvenil por vias do capitalismo, em maravilhosa ironia leninista.

Que aqui se pleiteia o gratuito mas não se encontra ninguém no Estado que invista em concursos para trabalhar de graça como escravo, que não haja uma alma lá que não se una por maiores salários e benefícios de classe, e hiperfaturamentos direcionados na sua área em revolta à área esportiva, é o golpe à brasileira. Se você não vê o bandido lhe passando a mão, não sentirá que foi roubado e culpará o bolso, afinal, o capitalista que quer o malvado e egoísta lucro não lhe pode obrigar a ceder seu dinheiro, já o brasileiro acha, contraditoriamente, o imposto digno de alguma virtude. Certamente não é por centavos, é pelos milhões que custam os direitos gratuitos que irão ao bolso dos espertos, que vem do produtivo, o escravo moderno.

Que o vade-mecum jurídico bote abaixo qualquer protesto dizendo que político é um acedíaco só deixa a opção de que o brasileiro deseja um código de proporções bíblicas, regulando cada milímetro de pensamento. Não há contraditório que seja o esforço na eliminação de páginas do mesmo, ou em direção oposta aos dos políticos que dia e noite botam um aparato atrapalhador do produtivo que é obrigado a recorrer à selvageria do capital para sobreviver, criando uma multidão de rancorosos e frustrados, que saem as ruas e recebem os benefícios da segurança gratuita. Mesmo a luta contra a PEC 37, criada para moralizar a atividade politiqueira, não se salva de dar partido contra a população, continuando o belo serviço de Ministério Público de investigar negros por racismo, e evangélicos por homofobia. E não há anti-petismo que se inicie dizendo “nunca antes na história desse país”, o comunismo daqui não será diferente do de nenhum outro lugar do mundo, mesmo que seja o de um povo pacífico que coloca guerrilheiros no poder.

Como educação é doutrinação de esquerda que vende sua posição política como conhecimento eliminando discordantes em concursos e vestibulares, é dessa burguesia progressista que brota o escravo conscientizado que quando vê o PCC queimando ônibus sai protestar direitos humanos. O Occupy americano deu em nada, mas que o gigante brasileiro, que delibitadamente precisa de uma figura paterna que o sustente, os engula todos.