Nerds e Bullies

O nerd cresceu, mas ainda vê o bully levando a melhor, assim poderia contrastar o incentivo governamental ao esporte em contraste ao incentivo educacional,  é bem conhecido que a briga está longe de dar resultados, afinal estão longe de ensinar a empreender tanto econômica quanto cientificamente em vez de tornar-se propagandista ideológico de um sistema que busca massificar mentes acríticas e indefesas, exorcisando a imagem de Deus neles: a alma. O atual ensino não causa a inclusão ao mercado de trabalho, mas o encaixe nos diversos cartéis, sindicatos, criados pelo corporativismo fascista da carta magna, a aspiração de toda profissão dita livre no brasil é sua OABsização, onde conselhos devem exigir o pago para ditar a moda politicamente correta do momento à liberdade de pesquisa, assim tudo permanece no Estado e nada fora dele, que a doutrinação se tenha defendido por direito é parte do esquema.

Acontece que o esporte não é tão desimportante, o esporte ensina a beleza, a bravura, a superação de limites, o heroísmo, pelo exemplo do atleta, que podem sim tornar-se objeto de culto, como é objeto de culto Rodin. Os gregos não só inventaram a filosofia, mas a olímpiada. Falta reconhecer que o soldado é mais importante que o intelectual, embora ditem diferente, pois é no lazer da segurança que se pode pensar e cultuar. É preferível ver Mohammed Ali dançando em frente aos rivais que Paulo Freire ensinando, que um futebolista ganhe milhões enquanto agitadores se revoltam demonstra que por enquanto tem sido melhor rolar bolas que cabeças.