Fusão

O liberalismo é originalmente revolucionário, não é coincidência que suas alianças ideológicas são mais com os progressistas do que com conservadores em diversos assuntos, tanto que comemoram os avanços da esquerda no mundo como domínio próprio, mesmo os simpáticos à religião adotam um progressismo light. O liberal conservador pode soar como liberal fascista devido ao conflito histórico que originou, e se deve à fusão de liberdade econômica com rígidez moral predominante nos países nascidos com o império britânico, entretanto a liberdade econômica sempre foi bandeira da cristandade e dos judeus, que até praticavam a usura calvinista antes da Reforma, o rei Salomão sabia muito bem como o mercado operava, e os impostos dizimais divinos fazem o liberal apenas sonhar. A defesa do livre mercado tem muito mais substância objetiva na defesa da moral da cristandade, e os liberais, a qual o condenam o conservador a usurpar o seu prestígio, com seu pragmatismo enxadrístico e progressismo, tomou e enfraqueceu uma bandeira legítima da religião que começou desde quando Moisés desceu com os 10 comandos. Só lhe sobra reclamar ao marxista americano ter-lhe tomado o nome, mas é o típico caso de ladrão que rouba ladrão.