Identidades

Para cada indivíduo, só há duas “identidades sexuais” possíveis: aquela que reflete a realidade da sua condição anátomo-fisiológica de nascimento e aquela que, contrariando esse dado, copia as aparências de uma pessoa do outro sexo. Há intelectuais iluminados suficientemente loucos para imaginar que o primeiro desses casos é que é um modelo externo introjetado e o segundo uma expressão espontânea da natureza individual sufocada pela pressão do ambiente social. Essa opinião, típica inversão revolucionária, ou histérica, equivale a dizer que é inatural o indivíduo humano ser ele mesmo e o natural é ser os outros.

Brilhante.