Bancos

O socialismo acaba quando acaba o dinheiro dos outros já não pode com o socialismo em sua nova versão, a 2.0 que já aprendeu que com o fim do dinheiro vem a busca por empréstimos para financiar “investimentos” dirigistas e reduzir desigualdades de uma população sedenta por entitlements, aqui na promessa imbecil de que a máquina pública crie mais riqueza e pague a conta, ao fim, todo o dinheiro do empréstimo cai na conta dos salários dos burocratas e a população fica com a dívida com banqueiros para pagar em 6 gerações, enquanto isso a esquerda se perpetua no poder acusando banqueiros capitalistas de “ganância” nas próximas campanhas. Não é para amar esse país?