Vulnerável

É fácil dizer sempre sim quando não é seu dinheiro que está em jogo, mas falta a direita brasileira descobrir que o não também é popular, o Brasil tem por instituição mais forte as categorias sindicais ligadas ao serviço público, essa estrutura fascista e corporativista é mais forte talvez até que a própria identidade cristã do país e a derrubada delas pode dar abertura ao sonhado progresso econômico, um dos objetivos mais mesquinhos e infelizmente urgentes ao qual uma nação pode dispor.

A categorização dá ao membro a vantagem da gangue sob a solitária crítica, afinal, ofendê-lo significa não somente ser contra os seus méritos pessoais ou a ausência destes, mas ofender a profissão, transformando o crítico do governo pródigo em uma aberração que detesta o que é bom. Assim, protegido sobre o manto do mob rule pode fazer as mais absurdas exigências subjetivas baseando não no objetivo valor mercadológico ao qual pelo seu voluntário afastamento é impossível julgar, mas no bem utopicamente prometido, cujas estatísticas brasileiras provam a canalhice do nobre prélio. Mas mesmo as estatísticas são interpretadas de maneira a servir somente para empilhar mais escadas uma em cima da outra para olhar sobre o muro.

São contra estes que lutaram de Thatcher à Scott Walker, ambos populares por defender o bolso do pagador de impostos com rudeza, mas impopulares entre parasitas de língua inglesa, dispostos a infernizar o mundo por “direitos” gratuitos para depois entrar nos filões do governo e receber uma fortuna para concretizá-los. Por coincidência o nosso Boxer orwelliano inserido no mercado de trabalho sob a lei do valor e do mérito, longe dos privilégios trabalhistas criados especialmente para uma minoria barulhenta de trabalhadores do rei que incentivam o gasto infinito propagandeando o candidato defensor da categoria e da “luta social”, vota e às vezes acerta a favor do próprio bolso. É o pagador de imposto a única categoria necessária ao Brasil, este que trabalha para o governo sem prestar concurso algum que está em situação vulnerável, tanto espremido pelo ladrão comum, quanto pelo que está mesclado com o poder.