Encorajamento

É uma razão nobre construir uma filosofia ética sobre o princípio da liberdade, contudo, os contratualistas transformaram o livre arbítrio em um poder ilimitado, assim, aquilo que é acordado jamais pode ser imoral, portanto ficariam sem poder dizer que Armin Meiwes cometeu assassinato, que prostituição é imoral e que um “casamento” homossexual é uma relação maligna. Sem uma moralidade objetiva, sobra apenas o homem corrompido no comando das leis, ou seja, tirando Deus, os sacros direitos e a ordem natural do jogo, entra o Estado e a utopia, já que o único limite à essa liberdade é a imaginação humana.

Não é sem causa que o progressismo diz empoderar as pessoas quando as libera para realizar contratos corruptos, quando se gaba do roubo oficial para baixar a criminalidade que deriva da desigualdade, quando reclama da intolerância aos pecados. A moral do cristianismo é uma barreira opressora à auto-destruição, e quando é para ajudar as pessoas a atirarem-se no abismo há sempre um esquerdista se voluntariando a dar o encorajamento necessário.