Insanidade

Nenhum defensor da pena de morte a deseja que seja aplicada sem última diligência, claro que havendo dúvida não se deve punir. Todavia, havendo a certeza, como em vários casos (dos Nardoni, da Richthofen, do púbere que ateou fogo na dentista) e em vários outros em que é absolutamente comprovado que a pessoa fez, não punir com a morte em crimes contra criança, contra família e homicídios brutais é como punir estupro com uma multa de 50 reais.

Tudo o que é humano é suscetível à falibilidade, não há máquina do tempo para devolver o que foi perdido nas prisões, não existe sistema perfeito. E ser contra a pena de morte por essa razão sem ser também contra o aprisionamento substituindo por um sistema de multas mostra que a insanidade tem limites.

Cada vez mais concluo que a absência da pena de morte é a razão principal da taxa de homicídios nacional ser o escândalo que é. Se valorizam a vida de quem não valorizou a vida da vítima, colocam a vida do bandido como de maior valor que a dela, e se os maus entendem essa mensagem não esperem que achem a vida dessas almas puras de igual valor à deles.