Berlim

A esquerda que louva Coréia do Norte, Alemanha Oriental e a Comuna de Paris é a mesma que zomba do separatismo sulista. Todavia, a esquerda ainda não sabe, como se percebe em seus separatismos, que separatismo não é isolacionismo crendo que São Paulo irá criar um muro de Berlim como seu prefeito criou a ciclovia separando poluidores de aristocratas ambientais. A não comunicabilidade com países capitalistas é estratégia da esquerda, que usa somente os países que parasita, como Cuba usa o Brasil.

Quando se deseja relações entre Estados sem a intromissão de um Estado Federativo corrupto e tirânico como o brasileiro só o separatismo pode vir ao socorro. É o separatismo o criador de nações, o próprio Brasil separou-se de Portugal e dogmatizá-lo na história é esquecer-se que projetos humanos são contingentes, o Brasil existe por causa dos brasileiros, quando os brasileiros existem por causa do Brasil sobra apenas o patriotismo do imposto de renda.

É também o separatismo que limita a criação de um governo mundial em respeito à causa evangélica contra aquele que daria tudo a Cristo se lhe prestasse honra. Que essa idéia seja piada no Brasil comprova a nossa importância no reino do anti-Cristo.